quinta-feira, 29 de maio de 2008

XX FICÇÃO XX


quinta-feira. lembro de ter escrito aqui ainda essa semana, mas a preguiça de um calendário me faz simplesmente acreditar que foi assim que aconteceu:

segunda-feira. acordei super tarde pra quantidade de coisa que eu tinha que fazer. ressaca moral de todo fim de semana, que na verdade foi bem legal, mas estou acostumando a liberar endorfina com situações críticas, controversas entre um copo e outro de qualquer coisa alcoólica. poxa, mais teve tudo...HMMM....tudo mesmo. até meus devaneios nos desfechos trágicos. Aff. todo mundo diz que eu preciso mudar. mas não sei mais viver corretamente. voltei a dormir, porque segunda-feira eu não existo.

terça-feira. tentativa de construir uma máquina do tempo. os pequenos devaneios já estão um pouco maiores, engordaram. me sinto mal a beça. não é apaixonar-se, é só ligar demais para a amizade e companhia. me apego fácil demais as pessoas. lista de afazeres de hoje: arrumar anotações financeiras da firma; empurrar a vovó da escada; enterrar o canário que amanheceu morto, colocar alguma meta em prática...tipo voltar a trabalhar. de noite 2 latas de skol, 4 taças de vinho e uma boa atitude me reanimaram.


quarta-feira: tentativa de ontem, a reanimada, lembra?.....em vão. não consigo mesmo me concentrar. minha me tira do sério. ela precisa sumir...morrer não, mas mude-se por favor? comofas?. espera! a casa é dela. a "vaca" aqui sou eu. merda de país, quem consegue viver assim? mas eu sei que fora daqui não é tão melhor...nada melhor. nossa, que loucura, não consigo pensar em nada. não consigo realizar nem um vinte quatro avos (lê-se 1/24) do que tenho pra fazer. quero sumir. meu deus. pensei nele de novo. que é isso? ta loka gata? nossa, imagina...de noite: amigos, situação de merda, bebida desabafo. é isso que eu preciso, d uma vitória nos penaltis, conhaque e vc aqui do meu lado. obrigada por me cobrir de noite.

DE VOLTA para quinta-feira. ainda estou aqui, sem saber o que vai acontecer. minha avó continua desacreditada. me vê com os olhos mais tristes que já vi. meu avô me ajuda, se peocupa, mas não me olha assim. eu continuo sem vontade, desconcentrada de mim, um pouco de medo. queria que toda minha insegurança lifestyle fosse sugada. mas isso não vai acontecer. eu vivo esperando que o roteirista que escreve minha vida, acorde desse coma do mau que ele vive. nossa, super desconta em mim...sabe quando o maurício de souza apaga a m^nica e tal...eu acho que é assim comigo..gozado, nunca contei isso pra nínguem.


preciso deitar, minha bunda tá quadrada.

2 comentários:

Felipe disse...

para de graça?
ja falei
vai te porrada eim mano?
te adoro porra
caralho do capeta
animo nessa porra...caralho

vamos fazer com a vó que nem os NArdoni?
faz a Isa e se Joga

Déka Dias disse...

Oi. Aprendi a colocar favoritos no blog :) Já coloquei o seu para eu passar sempre aqui, adorei... Eu também estou com muito medo do que vai acontecer... Quando entrar no msn, me avisa... troca de experiências é legal. Um beijo.