segunda-feira, 26 de maio de 2008

XX Bedroom Diary XX




Eu sempre gostei de escrever meus problemas, principalmente antes de falar diretamente para pessoa que me fez escreve-los. E papel e caneta sempre foram as minhas primeiras opções à qualquer tipo de tecnologia. Tem ficado cada vez mais difícil...antes eu ainda andava com meu caderno por aí: e dentro do ônibus, do metrô, sentada em algum lugar podre do centro..onde eu tivesse que escrever, ali estava ele..e eu. Ok. ainda tenho meu caderno, mas raramente o levo opr aí, porque esse por aí já não existe mais. existe..mas não é igual, e não nem toda mudança é bacana ou pra algo melhor. O tempo tem passado e eu cada vez mais me encontro mais no passado do que no presente. Aí eu estou trabalhando, olhando ou escutando música aqui..e pimba...começo escrever. Aqui não tem tudo, e confesso que é difícil ter a atitude de abrir essa página, teclar e teclar e não poder fazer um garrancho, um desenho torto e virar a página.
Talvez essa melancolia barata venha da minha fase atual. Com um relacionamento de 8 anos (com rupturas, ok..mas...foram 8 anos de qualquer maneira!!) rompido, onde fiz uma pessoa que certamente não merece sofrer, mais do que feliz (será???), estou perdida, atolada em problemas, com o coraão na boca de um lobo, onde eu manipulo tudo por tras, pela frente, pelo lado...eu, eu, e eu.
Estou completamente consciente de tudo que aconteceu, de quem é cada culpa por cada merda acontecida, mas não sei mais reverter a porra da história. Meu quarto adolescente me deixa inibida diante do espelho, mas me completa 100% meu interior.
Meus relacionamentos são intensos nas 2 primeiras semanas, depois abandono toda a pose vixen e começo uma luta sufocante e cheia de insensatez, sabendo que é muito menos do que sinto. Cansei disso. antes acreditava ser hormonal, assim pike adolescente manja? Por isso sempre preguei o meio-ódio-eterno-e -imortal por essa fase horrenda pela qual passamos! enfim, hoje aos 30, acho que não, mesmo todo mundo achando que sou um bocado adolescente ainda...até eu.. :S
Eu tenho essa consciência também. Tá. Mas não posso não expressar ou ser o que não sou, por que me sinto assim...sei que muda, mas ainda não mudou. Só fiquei mais chata, menos tolerantes ao alcool (ABSURDO!!!!), um pouco mais vulnerável e um tanto quanto insegura. Enquanto as mulheres do livro que li e dos seriados da moda são cada vez mais independentes, seguras, descoladas e tudo com todo requinte que claro, nós Latinos, só olhamos de fora mesmo. Aí me sobra a monotonia das meninas balzacquianas da minha geração, que é o revival pelo homem bacaninha e que no mínimo pague a maioria das contas...Desculpe!! Eu quero muito mais do que isso...mesmo sendo apaixonada, entregue e desmiolada com os garotos, ainda quero uma vida cheia de oputras coisas..se aparecer um cara bacana e que consiga acompanhar, seria ótimo. Mas também gosto de desafios...eu só não quero discutir kafka num café, nem ser a nina haggen da boate....mas quero fazer o que acho que é certo....pra mim..
Me falaram também que homem não gosta de mina do rolê! Concorda..mas que porra de rolê?Que porra!!! foda-se....agora acho que concordei com algo que não entendo!!! como assimmmmmmmmm? eles não gostam de que? e isso me condena a que? queeeeeeeeee?
Ok....
lembro como é estar feliz dentro de mim mesma, com meu relacionamento, com minha vida profissional..e não parece com nada do que eu tenho agora..onde só a amizade esta realmente me refrescando, no inferno que anda agora.

bom, nínguem vai ler isso, a não ser a renata..que aliás pesso pra liberar pra eu comentar no seu blog!
obrigada por ler minhas xurumelas....
;)

bom, agora é banho, filme e cama..
amanhã pretendo começar diferente!




4 comentários:

Déka Dias disse...

Oi. Eu li, li tudo e adorei! Adorei como fala e como sente... Meu caderno também não me acompanha mais... Mas ainda existe. Linda, um beijo.

euamotrutinha disse...

ei moça, eu li o post todo ficou desapontada?!rs
vc escree muito bem, é um dom de quem consegue transpor seus pensamentos/emoções - eu no consigo tal proeza, mas as vezes viajo nos devaneios - mas posso perguntar algo? (ja pergutnando né)conseguiria vc viver se nao fosse assim, em alguns momentos gostariamos q nossas vidas fossem diferentes, mas e se as fossem de fato...eu creio q com todas meus erros, atrapalhadas e frustraçoes nao seria possivel ser Eu...enfim..ta vendo olhas os devaneios..rs
se cuida ae moçinha
ps:8anos !!! é uma vida...ms uma vez eu ouvi
"temos q passar por todas as tribos, sempre respeitando, levando e deixando o nosso melhor"...
bjas
:)))

Cherry Pie disse...

olá!

tenho lido seu blog por um tempo já
*ok, ok, desde que ele abriu, eu acho*
e eu gosto da maneira como escreve...
é meio parecida com a minha forma de pensar e de me colocar diante de certas coisas.
esse post por exemplo..
eu entendo como vc se sente, essa coisa de se sentir uma adolescente...eu em sinto assim e as vezes acho que não deveria, mas sou o que sou e certas coisas não mudam assim facil...
só o que podemos fazer é viver..sendo nós mesmas...sem deixar nossa essência de lado...
o resto é mero rótulo que as pessoas insistem em estampar em nossas caras.
e elas são o problema...

beijos!!!

Felipe disse...

e ai mano
muié é muié
seja de role ou dona de casa
mina de rolé são mais legais...
por isso te adoro mano
se sabe
agora vou virar leitor do seu blog tbm
huauhaUHAUHAHAhuAhuauha
mano...se é minha truta ta ligada, que to aqui...
e digo mais

a MariMoonga te copiooooooooooooo
YAUHAUhaUHAUHAUHUHAHUAHUA